notícias

Home » notícias

Pilates fortalece musculatura da região lombar, prevenindo e tratando a lombalgia

Dor lombar afeta de 70 a 80% da população mundial ao menos uma vez na vida. 
 
O sedentarismo, os desequilíbrios musculares e os vícios de postura fazem com que o corpo reaja de uma forma bastante desagradável, surgindo a temida dor nas costas. Chamada de lombalgia ou dor lombar, a reação dolorosa nesta região do corpo é mais um sintoma do que uma doença e pode aparecer por conta de processos degenerativos, traumáticos, inflamatórios e infecciosos.
 
Dor lombar é muito comum
 
"A dor lombar é uma queixa muito presente nos dias de hoje. Estima-se que entre 70 e 80% da população mundial a desenvolve em alguma etapa da vida, mas a maioria dos episódios não são incapacitantes", explica Jefferson Diniz, profissional de educação física e proprietário do Studio Pro Wellness - Pilates ePersonal (www.studioprowellness.com.br), da capital paulista. 
 
Para quem sofre do problema, que ocorre na parte inferior da coluna, o desconforto é tanto que a lombalgia já constitui uma das principais causas do afastamento laboral, ultrapassando doenças como o câncer, o AVC e a Aids como causa de incapacidade em indivíduos na faixa etária produtiva. Mas quem busca o alívio e a prevenção, encontra no Pilates a resposta para este mal.
 
Pilates: aliado potente
 
Diniz explica que o Pilates possui técnicas apropriadas para ajudar a trazer alívio das dores por meio de um fortalecimento eficaz da musculatura profunda e certeira na reeducação postural. "Esses músculos, quando saudáveis, mantêm a coluna posicionada no seu lugar, sem desvios, evitando sobrecargas excessivas sobre a coluna".
 
Três entre quatro adultos terão dores nas costas
 
A modalidade também trabalha com os músculos paravertebrais, ajudando a manter a coluna ereta. "Cerca de três a quatro adultos vão ter dor nas costas durante a vida e esses números podem subir devido ao aumento do número de idosos. Independente da causa, a dor lombar está normalmente associada à incapacidade de estabilizar a coluna lombar por falta de controle dos músculos profundos do tronco, em especial o multífido e o transverso do abdômen", conta.
 
A musculatura estabilizadora da coluna lombar se fortalece com a prática do Pilates, que fazem parte do centro de força da modalidade (Powerhouse), constantemente trabalhados. "Estudos recentes comprovam a eficácia da estabilização segmentar lombar como tratamento para a lombalgia, sendo menos lesiva por ser realizada em posição neutra. Pesquisas sugerem que, sem a ativação correta dos estabilizadores profundos do tronco, as recidivas do quadro álgico são notadas com muita frequência."
 
Ferramentas de trabalho contra a lombalgia
 
Alongamentos, exercícios de mobilização e estabilização da coluna estão entre as possibilidades de uso na guerra contra a lombalgia. A eficácia, segundo Diniz, é variável, pois depende de fatores como o tipo e o grau da disfunção. "Para desequilíbrio muscular, por exemplo, há melhoras em oito sessões", explica. 
 
Fisioterapia ou exercício? 
 
Essa resposta, segundo o profissional de educação física, depende da fase da dor lombar: para a época aguda, o tratamento deve ser fisioterápico. Na fase seguinte, de condicionamento postural, aí é exercício. Para trabalhar adequadamente com o Pilates em pacientes com lombalgia, o profissional de educação física tem de ter uma especialização na modalidade, já que a patologia é abordada em alguns cursos. O trabalho conjunto com fisioterapeutas também é bem-vindo para uma melhor abordagem do paciente que precisa de reabilitação e condicionamento. 
 
"É muito importante no Pilates a orientação de um profissional capacitado que tenha conhecimento em patologias, pois o trabalho de Pilates é bem profundo e se não for bem direcionado, pode ser prejudicial ao invés de ser efetivo. A avaliação postural é essencial para que o tratamento seja adequado", conclui Jefferson Diniz.
 
Por Jornalismo Portal EF

leia todas

© 2012 - Clínica Mega Training - Direitos reservados

atual interativa